Traduções e literatura feita por mulheres

sexta-feira, agosto 13th, 2021

Já faz alguns anos que na Vernaculum procuramos dedicar alguns posts do mês de agosto ao Women in Translation Month (mês das mulheres na tradução). E fazemos questão, pois esta iniciativa levanta algumas pautas importantes sobre a literatura que chega a nós e o material que consumimos. Podemos refletir sobre essa questão se pensarmos, por exemplo, no prêmio Nobel de literatura: Desde que começou a ser entregue, em 1901, apenas 16 (de 117 premiados) foram mulheres. Dentre elas, apenas uma delas é latina, uma afrodescendente e, até o dia de hoje, nenhuma mulher asiática ganhou o prêmio… Isso nos mostra muito sobre quem domina o mercado literário hoje em dia, e o material que consumimos. Infelizmente, às vezes não é só questão de escolher o que queremos ler, pois as editoras fazem essa escolha previamente por nós, selecionando as obras que passam por tradução e que chegam aos diferentes países.

Na TedTalk da escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie, disponível neste link, ela fala sobre a diferença que fez na vida dela conhecer a literatura africana, após ter crescido consumindo apenas conteúdo europeu e estadunidense. Ela afirma que essa literatura “me salvou de acreditar que apenas existe uma história a ser contada”. É realmente curioso pensar que estamos perdendo de conhecer muitas perspectivas, muitas noções e muitas culturas riquíssimas devido às escolhas que fazemos ao ler um livro em específico. Mais curioso ainda, é pensar que, tendo acesso limitado à literatura produzida por mulheres, estamos tendo acesso limitado às perspectivas, ideias e arte de mais da metade da população mundial! E, como diz a atriz transexual espanhola Cristina Ortiz, “aquilo do que não falamos não existe, e o que não existe é marginalizado”.

Assim, precisamos fazer um esforço consciente e real de procurar consumir conteúdos mais abrangentes, variados e inclusivos e, a partir disso, mostrar para editoras e canais de mídia que sim, temos interesse em ampliar nossos horizontes e conhecer obras de autoras diferentes, de culturas diferentes e de perspectivas diferentes.

Considerando isso, durante este mês traremos em nossas redes sociais algumas recomendações de obras que limos durante este ano além de destacar algumas mulheres importantes nesta área, para abrir o debate e conversar um pouco mais sobre este assunto tão relevante, e que às vezes não é divulgado no meio literário.

Fique de olho nas nossas redes sociais e não perca! Este assunto é extremamente interessante e, como empresa de tradução comprometida com o valor da cultura, consideramos importante fazer nossa parte a esse respeito!


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Vernaculum - Todos Direitos Reservados 2019