Tradução juramentada: para que serve?

sexta-feira, julho 30th, 2021

Um erro muito comum na hora de procurar um profissional de tradução é não compreender as necessidades de cada tipo de trabalho. Você precisa traduzir um texto técnico como um manual? Talvez um artigo científico? Ou então precisa de um profissional que entenda de edição e editoração, para traduzir uma obra literária? Cada tipo de serviço é específico e precisa de um conhecimento em particular.

E um dos tipos de tradução que mais possui especificidades é a tradução juramentada. Tanto é assim, que não é qualquer tradutor que pode prestar este tipo de serviço. É necessário que o profissional seja concursado, aprovado num processo seletivo bem rigoroso que garante sua capacitação para a função desempenhada. Este profissional tem o dever de atender à população e ter disponibilidade, já que geralmente as pessoas que recorrem a eles podem estar em situação de urgente necessidade ou até mesmo de vulnerabilidade.

E todas essas regras e exigências não são à toa: o trabalho do tradutor juramentado possui fé pública, que significa que as traduções feitas por eles são oficiais e, para fins públicos, está garantido que eles refletem em português, de maneira exata, o que estava escrito no original, e dão existência legal a um documento no Brasil, sem substituir o original. Estes textos passam por um processo de apostilamento, que garantem que foi feito por uma autoridade pertinente e o tornam válido em países estrangeiros. Alguns dos vários documentos que podem passar por esse processo são passaportes, certidões de nascimento, casamento e óbito, RG, CNH, dentre muitos, muitos outros.

E por que é tão importante assim essa fé pública? Vamos para um exemplo recente. No dia 06 de julho deste ano, a senadora Simone Tebet expôs, em sessão da CPI da Covid, contratos e notas fiscais com muitos erros grosseiros de tradução, além de gramática e ortografia. Pelas imagens veiculadas, os contratos claramente não passaram por tradução juramentada (afinal, as traduções juramentadas possuem uma série de características estruturais específicas, que não se encontravam nas traduções veiculadas) e isso dá enormes brechas para que o documento em questão seja fraudulento e inválido no país, portanto, não poderia ser aceito por órgãos como o Ministério da Saúde. Se a tradução fosse realmente juramentada, espera-se que esses erros mais simples não estivessem presentes (afinal, como mencionamos, o tradutor juramentado é passa por um processo seletivo) e não haveria diferenças de conteúdo (valores, moeda, quantidade de unidades de produto, etc.) entre o original e o traduzido, já que o compromisso deste profissional é a fidelidade ao original acima de tudo.

Portanto, percebemos assim que a tradução juramentada desempenha um papel de grande importância dentro da sociedade, para garantir o bem-estar e a segurança da população dentro do sistema público. Por isso, recomendamos sempre procurar pelos profissionais corretos e estar ciente de que há processos fundamentais dentro do mundo da tradução!


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Vernaculum - Todos Direitos Reservados 2019