Tradução em tempos de crise

quinta-feira, abril 30th, 2020

Como já falamos, a qualidade da tradução em momentos de crise pode variar bastante e desempenhar papéis interessantes. Durante nossas pesquisas e conversas sobre o assunto, não conseguimos evitar nos questionar: como a tradução pode ajudar, durante todas as fases de uma crise?

Antes da crise

A tradução cumpre uma missão fundamental de transmitir informações globalmente. Antes de uma situação extrema ocorrer, ela serve para trazer noções e conceitos, seja através de pesquisas, comunicados e materiais de imprensa/redes sociais, que podem servir para prevenir e informar a população sobre práticas de segurança, medidas de prevenção e educar de modo geral para evitar riscos e situações de perigo. Isso não se aplica só a doenças, mas também a prevenção de incêndios, acidentes, vazamentos de dados, etc.

Durante a crise

Quando uma situação adversa se instala, é muito possível que o pânico comece a se alastrar. Populações são variadas e ricas cultural e linguisticamente. Isso é ótimo, mas em momentos críticos pode ser complicado comunicar-se com elas e, por mais que tenham noções de outros idiomas, nada nos garante que a comunicação será totalmente clara e que receberão a informação de forma consistente e completa, principalmente sob pressão.

Segundo o livro “Translation in cascading crises”, a utilização de uma “língua franca”, até mesmo para pessoas multilíngues, nem sempre é uma boa opção, pois as pessoas possuem, comprovadamente, uma preferência por receber serviços (tanto comerciais quanto sociais) na sua língua nativa. É nesses momentos que o trabalho dos tradutores e intérpretes ganha destaque: apoiar e comunicar-se com a população de forma clara, acalmar, levar informação e ajudar a sanar dúvidas, ajuda para que a situação não fique pior e desempenha um papel na hora de garantir a segurança de todos. Ainda de acordo com o livro, apenas em 2018 a tradução entrou nos padrões da Sphere – projeto dedicado a padrões de qualidade em ajuda humanitária – o que demostra que a importância do envolvimento destes profissionais em situações de treinamento e apoio para emergências está sendo reconhecida.

Um bom exemplo de como o apoio linguístico é necessário, foi a situação enfrentada após a tragédia na boate Pulse, em Orlando. Quando aconteceu, estava sendo realizada uma festa de temática latina, portanto, boa parte das pessoas envolvidas eram hispânicas e, portanto, foi necessário o trabalho de tradutores para auxiliar as famílias e fazer a ponte com as autoridades do governo e policiais. Até mesmo o próprio dono da boate, de ascendência latina, se prontificou para traduzir e ajudar a equipe.

Após a crise

Após o momento mais intenso de uma crise, quando as coisas começam a retornar ao seu fluxo normal, a tradução ajuda a construir pontes para além do regional. Pesquisas estudando o assunto, notícias, e até mesmo grupos e projetos, começam a surgir e toda essa informação, que será levada para além do país ou da região afetada, deve ser compreensível e acessível, para que as pessoas consigam compreender como a crise funcionou, como se preparar para ela e como evitá-la.

Como é visível, enfrentamos uma crise atualmente, e a informação não para de chegar, cada vez mais rapidamente. Mais uma vez, o papel de tradução – muitas vezes não tão reconhecido no “big picture” – é fundamental para entender estes momentos, como um todo, e ajudar a diminuir os impactos negativos em todas as suas etapas, ao redor do mundo.

Há muitas maneiras – como abordamos neste post e em anteriores – em que tradução pode ser útil durante uma crise. Para nós, da Vernaculum, uma das áreas com a qual temos muito contato é a de tradução científica e de pesquisa. E é disso que trataremos no nosso próximo post desta série. Assunto que é certamente muito relevante nos momentos que vivemos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vernaculum - Todos Direitos Reservados 2019