Tradução de slogans

sexta-feira, abril 26th, 2019

O slogan é a alma das marcas. São ícones que representam um produto, e podem ser tão características a ponto de ser uma das primeiras coisas a lembrarmos.

Geralmente escolhidas por equipes de marketing, estas frases de impacto viajam através de línguas e nações e as suas traduções podem ser muito interessantes. Elas conectam o potencial cliente com a ideia da sua marca, e precisam ser diretas, simples e apelativas. Afinal, os produtos precisam também gerar um desejo de consumo nas pessoas.

Por exemplo, a campanha publicitária de 2011 de McDonalds:

ORIGINAL: I’m lovin’ it

PORTUGUÊS: Amo muito tudo isso

ESPANHOL: Me encanta

Como o slogan varia entre idiomas é visível. O original é bem simples, direto ao ponto e objetivo, igual que o espanhol. Já o português, é um pouco mais “rebuscado” e exagerado. Acreditamos que, provavelmente, o exagero no português seja uma forma de deixar mais chamativa a frase, e não tão “simples” quanto o original.

Além disso, você sabia que em sueco, italiano e dinamarquês, essa frase não tem tradução? Passá-la para essas línguas em específico não daria o sentido ideal que a empresa estava procurando, então, optaram por manter em inglês, já que esses países têm bastantes falantes da língua.

Outro exemplo curioso é do laboratório farmacêutico Bayer:

ORIGINAL: Science for a better life

PORTUGUÊS: Se é Bayer, é bom

ESPANHOL: Si es Bayer, es Bueno.

Neste caso, a diferença do original é muito gritante. Em inglês, se destaca a parte científica que o produto requer, e como ajuda a melhorar a qualidade de vida. Já em português e espanhol, ele foi extremamente simplificado, destacando apenas o aspecto de que o produto é de qualidade. Provavelmente, o original não soaria bem traduzido ou, talvez, a qualidade de um produto gera maior apelo em países latinos do que a ciência por trás dele em si.

Por isso, alguns pontos a considerar são:

  • Evitar traduções literais: obviamente, além de ser feio, traduções literais podem não ter apelo o ou ser “marketables”. Sempre adapta o slogan a algo apropriado à língua de destino é ideal;
  • Cuidado com a fonética e as gírias: palavras inofensivas na língua original podem, por exemplo, ser gíria de algo engraçado ou desrespeitoso na língua de destino. Ou, pior ainda, o som da frase como um todo pode ser estranho, rebuscado, pouco fluente … E isso evita que o slogan fixe na cabeça do cliente;
  • Entender a intenção: Qual é a mensagem essencial por trás do slogan em si? O que ele representa? Isso vai se manter, se traduzido para outra língua? Ele vai refletir as intenções e missão por trás da marca?;
  • Verifique com pessoas, clientes ou tradutores do local de destino antes de aprovar ou lançar qualquer tipo de slogan! O conhecimento profundo deles da língua fará com que não ocorram essas gafes que podem transformar a marca em um meme.

Para finalizar, destacamos nosso slogan “making global connections” que destaca o ideal da nossa empresa, de ir além de simples traduções e ajudar na construção de vínculos e conexões globais, para além da barreira dos idiomas!

Conhece algum caso em que as regras de tradução para slogans não foram respeitadas? Conte para nós nos comentários!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vernaculum - Todos Direitos Reservados 2019