Canções natalinas

sexta-feira, dezembro 21st, 2018

Mais um ano está acabando e chegam as festas! É a hora de assistir filmes que, apesar de não serem representativos da nossa realidade, com suas ruas nevadas e lareiras quentinhas, nos alegram e nunca podem faltar (o que seria do natal sem “Esqueceram de mim”, por exemplo?). E, dependendo do local onde você mora, chega a época dos carros que rodam a cidade com o papai Noel e das cantatas natalinas.

Já se questionou sobre a origem das canções típicas do natal? De onde surgiram as músicas “noite feliz” ou “bate o sino”? Como costuma acontecer nas comemorações que formam nossa cultura, a tradição de cantar no natal é secular. Ela vem de tempos remotos e foi adaptada às nossas crenças e cultura. Acredita-se que as primeiras músicas natalinas apareceram nas regiões de Portugal e Espanha entre os séculos 16 e 17.

Particularmente, um caso de destaque é a famosa música “jingle bells”: sua versão original, escrita por James Lord Pierpont em 1857, era uma música do Dia de Ação de Graças mas acabou sendo popularizada no natal. Ela conta a experiência de uma pessoa andando em um trenó, puxado por um cavalo. O interessante, é que a versão brasileira desta música toma um rumo completamente distinto! “Bate o sino” destaca fortemente o aspecto religioso, remetendo ao nascimento de Jesus Cristo, que em nenhum momento é mencionado na v

ersão original. Já no caso da tradução ao espanhol, existem múltiplas versões da música e é difícil achar uma tradução “padrão”, havendo tanto versões mais religiosas, quanto mais informais e focadas no aspecto alegre e comemorativo do natal. Há versões, inclusive, em que o refrão emula o som dos sinos.

Outra cantiga de natal muito conhecida é Natal Feliz, que é considerada a música natalina mais popular do mundo, já que foi traduzida a 300 idiomas do original em alemão, composta pelo sacerdote austríaco

Franz Xaver Gruber. Neste caso, a letra é mais padronizada de idioma para a idioma, sendo todas as versões fortemente ligadas às crenças católicas e sem essa variação tão grande de sentido que sofreu “jingle Bells”.

Mais uma curiosidade interessante, é que a utilização de músicas na igreja católica e, consequentemente a popularização das canções natalinas, ocorreu durante a reforma protestante e foi aí que a composição de músicas e poemas comemorativas de datas específicas cresceu exponencialmente.

Uma cantoria que várias crianças conhecem é a história da rena Rudolf, de nariz vermelho, mas você já ouviu falar na rena Rodolfo? … Por mais estranho que pareça, países de língua latina costumam traduzir o nome do bichando, mesmo isso não acontecendo em uma grande variedade de outras línguas, como o alemão, francês e o próprio português.

Você tem o costume de ouvir ou cantar músicas no natal? Com certeza, depois de saber do seu rico histórico cultural e do tanto de versões que existem delas, parece uma boa pedida!

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vernaculum - Todos Direitos Reservados 2019