Imigração europeia – Idiomas

sexta-feira, dezembro 2nd, 2016

imigração europeiaAnteriormente, fizemos um post sobre todas as comunidades europeias do sul do Brasil e como elas faziam parte da cultura da região. Esta semana, vamos abordar outra forma como estes povos influenciam as culturas locais no quesito da língua.

Obviamente, todos conhecem o dialeto do gaúcho e a forma como o pessoal da região fala, mas nem todos sabem que isso se deve à imigração europeia no lugar. Essa variação na língua está relacionada à imigração espanhola e a proximidade do Rio Grande do Sul com regiões de língua espanhola. O famoso dialeto gaúcho sofreu fortes influências hispânicas que podem ser muito facilmente notadas ao ouvir dois gaúchos conversando coloquialmente. As gírias são muito específicas do local e o uso do pronome “tu” predomina ao invés do você. O curioso é que podemos ouvir o tu com os verbos sendo conjugados na terceira pessoa (tu ama, tu come, tu fala) e também com sua conjugação correta (tu amas, tu comes, tu falas).

Outra influência estrangeira na língua portuguesa é o Talian. Dialeto falado por meio milhão de pessoas e que conta com um dicionário de mais de 40 mil verbetes. Ele consiste em uma mistura de dialetos do Norte italiano com o português.

O idioma é uma ferramenta incrível. E a presença do Talian é uma mostra disso. Ele é lembrança dos anos 1940, época da Segunda Guerra Mundial, onde os brasileiros eram proibidos de falar italiano. Afinal, a Itália pertencia aos países integrantes do Eixo e o Brasil era um apoiador dos Aliados, inimigos de guerra dos italianos. A lei durou pouco, mas os povos que sofreram com isso conversam isso na memória como um sinal do preconceito da época.

A nossa língua é nossa maior herança e faz parte fundamental da nossa identidade. É por isso que na Vernaculum, procuramos sempre tratar os idiomas com atenção e carinho 🙂

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vernaculum - Todos Direitos Reservados 2019