Curiosidades sobre um país multiétnico

sexta-feira, agosto 23rd, 2019

Se há algo que todos sabemos e destacamos, é que o Brasil é um país que comporta muitíssimas culturas e povos diferentes. Seja pelos processos de conquista ou de imigração, vários povos diferentes habitam o país, em regiões diferentes e com características diferentes. Notamos isso, por exemplo, nas comemorações tradicionais, nas mitologias e até mesmo nos monumentos e locais históricos. Há, porém uma forma na qual essas várias culturas se manifestam, que talvez acaba passando despercebida, e que iremos destacar hoje: os nomes das cidades. Mesmo que às vezes não enxerguemos isso, os nomes das cidades revelam muito sobre os locais e sobre a história da região, e do Brasil como um todo. Alguns exemplos interessantes você confere abaixo:

  • Holambra (São Paulo): O nome da cidade é uma junção dos nomes “Holanda”, “América” e “Brasil”, devido aos povos dos países baixos que se instalaram na região. A influência é visível nas construções da cidade, todas no estilo europeu;
  • Tapiraí (São Paulo): Do tupi-guarani, “Tapir” significa anta, e “Aí” lugar de. Tapiraí, portanto, representa uma região onde havia uma grande quantidade de antas. Em virtude disso, na saída da cidade encontra-se até uma bica, denominada “cabeça da anta” que é muito popular entre os viajantes, que descem a serra para o litoral;
  • Campinas (São Paulo): O nome foi dado pelos bandeirantes, que abriram caminhos pelo interior de São Paulo. Em uma dessas trilhas, havia um local para descanso, denominado “Campinhos de mato grosso”, por ser uma região aberta, sem árvores (uma campina). Assim, o nome foi passando por mudanças até chegar ao Campinas, que conhecemos hoje em dia;
  • Pomerode (Santa Catarina): A cidade possui esse nome porque foi fundada pelos povos pomeranos (região do mar báltico, entre as atuais Polônia e Alemanha) e boa parte da população domina não só o português, como também o alemão;
  • Salvador (Bahia): Já recebeu o epíteto de “Roma negra” ou “Meca da Negritude”, por sua fortíssima influência Africana, que mesmo com a influência portuguesa (o nome Salvador, foi dado pelos portugueses católicos) mantém até hoje suas fortes origens, sendo um vivo retrato de como foi a formação do nosso país;

Alemães, africanos, portugueses, holandeses, e muito mais alguns, inclusive, juntos no mesmo estado! Notar esses pequenos detalhes por onde passamos enriquece muito a nossa percepção sobre nossas raízes, e ajuda a compreender melhor o local onde moramos! Em um país tão cheio de influências e culturas convergentes, é obvio que sempre há detalhes e perspectivas, que só quem compreende a fundo e valorize a cultura pode compreender!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vernaculum - Todos Direitos Reservados 2019