Case study: trabalho em equipe

terça-feira, fevereiro 23rd, 2021

Em um post recente, falamos sobre a importância da colaboração interdisciplinar dentro das empresas de tradução, e como isso pode ser um diferencial e trazer vantagens para a sua empresa e a qualidade do resultado final. Hoje, trazemos mais algumas experiências aprendidas através da colaboração entre nossos profissionais para a entrega de um bloco de traduções acadêmicas, que foi solicitada no final de 2020.

O trabalho consistiu em vários textos acadêmicos que seriam compilados em um livro comemorativo e, por conta do prazo e algumas exigências do cliente, o projeto exigiu que fosse montada uma equipe com dois tradutores. O desafio aqui foi descobrir a melhor maneira de manter a consistência entre os textos, não só no aspecto terminológico (termos iguais deviam ser traduzidos igualmente pelos dois tradutores) mas também no aspecto do tom do texto: qual grau de formalidade seria o melhor a ser usado? Devemos tentar manter o estilo do autor ou adotar um estilo mais “padrão”?

 O primeiro desafio foi solucionado através de ferramentas. A transformação que a tecnologia possibilitou no mercado da tradução é enorme, e esses recursos devem ser aproveitados: alguns programas de tradução modernos montam glossários automáticos, que podem ser compartilhados entre os profissionais para garantir a maior acuidade terminológica. Além disso, outra opção é a clássica montagem de glossários em uma planilha, mas pode-se ir além: criar estas planilhas em algum servidor de armazenamento na nuvem (como Dropbox ou Google drive), ou então no próprio Google docs, permite que o glossário seja montado em tempo real por todos os membros da equipe, sem a necessidade de ficar trocando e-mails. Está tudo lá, centralizado, e sendo atualizado constantemente.

Já o segundo exigiu uma reunião e conversação entre os profissionais, para estabelecer a melhor forma de proceder da tradução do texto. Escolher quais seriam as melhores expressões, estruturas e o tom geral do texto ajudou a que ambos se assemelhassem o máximo possível em estilo e formalidade, e a troca constante entre os profissionais para tirar dúvidas ou fazer comentários a respeito desta ou aquela parte do texto ajudou a facilitar mais ainda o processo.

O projeto foi encerrado e finalizado com a revisão atenta de um terceiro profissional (o revisor da língua source) que apontou quaisquer eventuais erros ou inconsistências que ainda persistissem e arrumou o texto para entrega, deixando-o ainda mais polido e levando a qualidade além. Destacamos  foi possível trabalhar com este processo e metodologia,  porque eram vários textos independentes que foram traduzidos. Futuramente, falaremos sobre tradução de um único texto por vários tradutores, e como isso é uma prática não tão recomendável.

Tudo que foi comentado até agora faz referência ao trabalho do tradutor, mas cabe destacar que tudo isso também pode ser uma vantagem para o cliente, já que o material dele foi trabalhado como um todo e não como “pedaços individuais”, e isso torna o resultado final (no caso, o livro que compila todos os artigos) muito mais coeso e fluente. Levar em consideração o produto final é sempre o foco dos profissionais e garante-se assim a qualidade. E, como já mencionamos antes, um texto bem escrito e correto, fácil de ler, gerará uma boa impressão nos clientes do nosso cliente.

Disso se trata trabalhar com transparência e qualidade, com atenção aos detalhes e dedicação. Quer conhecer mais? Deseja solicitar um orçamento? Entre em contato!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vernaculum - Todos Direitos Reservados 2019