Aprendendo com sotaques

terça-feira, agosto 21st, 2018

Não existe nada mais representativo de um local que o sotaque. A fala ritmada dos mexicanos, ou o jeito chique de falar dos ingleses. Talvez a forma simpática na qual as pessoas do nordeste do Brasil falam, ou até o português de Portugal, que nos causa tanto estranhamento mas depois conseguimos entender.

Como tradutores, o sotaque é algo que nos fascina e ao mesmo tempo nos desafia! Se deparar com uma transcrição com sotaques que não estamos acostumados a ouvir é algo interessante, mas ao mesmo tempo requer esforço. Ou precisar legendar um vídeo do português falado na África pode ser uma experiência de reaprender toda a nossa língua. E traduzir um livro com características regionais de uma língua, então? É, no mínimo, desafiador.

A estudiosa BJ Epstein tratou em um de seus estudos sobre a tradução de The Adventures of Huckleberry Finn’s do inglês ao sueco. Como sabemos, essa obra fortemente Americana é muito carregada dos regionalismos e características linguísticas do grupo cultural que retrata. Substituir o dialeto sulista Americano por um dialeto sueco seria algo que não funcionaria e causaria estranhamento. Infelizmente, nesses casos, uma tradução desfaz o sotaque e remove boa parte das características culturais da obra. É impressionante pensar no quão importante um simples sotaque é, como  mencionamos anteriormente na tradução de “Viva, a vida é uma festa“.

Outra característica destacada por BJ Epstein é que os sotaques podem ser tanto socioeconômicos quanto geográficos. No primeiro, em algumas situações, substituir sotaques de áreas e grupos específicos da sociedade por outros, de características semelhantes, pode funcionar. Porém, no caso da tradução geográfica, é praticamente impossível, já que a característica regional seria perdida.

O que isso mostra é, mais uma vez, como mencionamos em alguns posts e sempre reforçamos, que o significado cultural é fundamental e é muito importante compreender isso na hora de transmitir uma mensagem. Por isso, escolher sempre tradutores que valorizam a cultura e suas características, é o primeiro passo para chegar mais longe e mostrar às pessoas que você valoriza e se importa com o que elas querem dizer. Em linguagem empresarial, isso representa maior proximidade com os clientes e maior engajamento, podendo impactar positivamente na imagem da sua marca ou produto e nas vendas! Faça um orçamento com a Vernaculum, para garantir maior qualidade e fidelidade à sua mensagem!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vernaculum - Todos Direitos Reservados 2019